terça-feira, 8 de julho de 2008

Poemas 2008 - Introdução

Uma página virada.
Para mim
o ano só começa depois de julho.

A idéia inicial do blog era pra ser composto por poemas cronológicos mas acabou se tornando difícil para mim a fixação espaço-temporal de cada um.
As palavras ganham novos sentidos em outros espaços-tempos,
vistas de outros ângulos.

Por isso 2008 entre
outros 2007
e escritos 2006...

Porém, ainda assim, é possível perceber capítulos no conteúdo,
e eu sinto que um novo capítulo está começando.

Há muito venho desfocado da minha poética perfeita (perfeccionista)
buscando novos caminhos que me salvem da métrica, da estrutura viciada...
buscando uma (nova) originalidade.

Me sinto cada vez mais no limite.
Absurdo.
Complexo,
palavras jogadas
idéias aparentemente desconexas.
Parecendo as 3 faixas que fecham o Gessinger, Licks & Maltz (1992).

Perdi a paz e a paciência,
a urgência que me levava pela mão.

"Há um tempo certo para tudo e para tudo uma razão", cantava Humberto no mesmo disco.

Aguardo em silêncio.



Boa noite





Um comentário:

Anderson de Oliveira disse...

"Há um tempo certo para tudo e para tudo uma razão"

faz muito tempo que queria que em meus dias uma frase como esta pudesse cair...

Abraço Berquó!