terça-feira, 27 de novembro de 2007

Per capita

Per capita


Uma bala por cabeça
Uma cabeça por corpo
Um corpo por solidão
Uma solidão por quarto
Um quarto por mundo
Um mundo por cabeça
Uma cabeça por corpo
Dois corpos por casal
Um casal por cama
Uma cama por quarto
Um quarto por mundo
Um mundo por janela
Uma janela por boca
Uma boca por bala
Uma bala por cabeça


Juliano Berquó Camelo

(E ae Fabiano?!)

2 comentários:

Fabiano Oliveira disse...

O juliano é o famoso escritor concreto que vai direto ao ponto como se fosse um objetivo mais de uma forma tão sutil que o final do texto que aparenta ser longe chega rapido.
mesmo com comentarios sobre caras de cabeça grande que ficaram subliminares no texto.
parabens brother, ta no caminho certo

Diego disse...

Muito bom esse poema...
mas não entendo o porque gosto dele,a causa do gostar.
talvez seja a despretenciosidade da forma como vai de começo ao fim
criando as ideias e destruindo-as logo em seguida e retornando ao começo no fim... talvez isso torne esses versos infinitamente belos